22 de julho de 2017

Meus dois centavos sobre o primeiro semestre de Comunicação Social

Eu usando minhas roupas estranhas que eu não tinha muita coragem de usar na escola, mas agora me sinto mais confortável pra isso

E eu enfim terminei o primeiro semestre. Foi sofrido? Sim. Mas tenho que admitir que foi mais fácil do que eu pensei que seria. Acho que a parte mais difícil não foi exatamente a academia, mas o que ela passou a representar na minha vida.

Ano passado, quando eu decidi que queria fazer uma faculdade, foi um longo caminho até eu concluir que era melhor "deixar a vida me levar". Eu queria Cinema de 2008 até 2015. Em 2016, eu pensei que talvez o nosso sistema socioeconômico fosse perturbar minha vida mais ainda se eu virasse cineasta, então eu decidi procurar por outras áreas que eu gostasse. Ciência política ou Ciências sociais, História, Filosofia, Jornalismo, e a única que talvez me trouxesse conforto financeiro mais facilmente, Direito. E eu não procurei só na Internet, quero dizer. Eu fui até faculdades, peguei panfletos, conversei com pessoas, me autoanalisei diversas vezes... No fim de 2016, eu tinha duas maiores aspirações(que eu sabia serem impossíveis porque eu não podia pagar), ser cientista política ou professora de História. 

Em 2017, "deixando a vida me levar", eu sou uma futura comunicóloga. 

Eu nem sei como foi isso. O Sisu chegou, tínhamos três opções onde eu possivelmente não reprovaria todas as cadeiras: Comunicação Social, Design e Pedagogia. As últimas eu não queria de jeito nenhum. Eu sabia que se eu fosse fazer alguma delas, eu desistiria. A primeira era uma possibilidade grande. Eu tinha pensando em Jornalismo, afinal.
Minha primeira viagem acadêmica (Festival de Cinema)

Eu sempre quis fazer uma federal. Foi mais ou menos que nem a Rory Gilmore, sabe, com aquela história toda de ir pra Harvard.

Só que tem essa prima minha, que se formou na federal há alguns anos, que sempre foi uma grande nuvem escura na minha cabeça o tempo todo. Ela foi a primeira mulher a ir à uma universidade na família e até ano passado, a única a se formar em uma federal. Tudo bem, eu não realmente acredito nesse poder todo que as federais parecem ter. No ano passado, eu daria tudo pra conseguir pagar um dos cursos que citei acima. Mas temos que admitir que aqui na cidade, a federal é a que mais alcança os níveis pedagógicos que se espera de uma instituição de ensino superior. E tem todo o lance do renome e tal. 

Então sim, eu queria ir pra um federal. Mas a famosa insegurança me fez acreditar religiosamente que eu nunca chegaria lá. E eu fiz a pior coisa que poderia ter feito nesse caso. Não tentei.
Quando saíram as notas do ENEM 2016, eu estava muito arrependida de não ter estudado, mais ainda assim, me inscrevi no Sisu. E bem, parece que os dezessete anos que eu passei estudando não foram em vão. Passei. Foi bem feliz, confesso. Fiquei dias vendo vlogs de primeiro dia de aula, de materiais escolares, de looks para a faculdade... E então o primeiro dia de aula chegou, e eu descobri que não sabia de nada mesmo.

Se juntos já causam, imagine juntos (com uma qualidade péssima)

Aqui vai um breve relato dos últimos meses:

Eu não estudo no campi da UFPE, mas em um anexo no Polo Comercial da cidade. Isso é uma grande decepção, pra ser honesta. Meu sonho era ter toda a "experiência universitária", conhecer gente de diversos cursos, comer na cantina com meus amigos e tudo o mais que eu via nos filmes. Eu tive vários devaneios em que eu estava deitada na grama verdinha do campus e chorava por estar extremamente estressada com a minha nova vida de adulta, usado um headphone pelo qual eu escutava Mad World do Tears for Fears. A parte de chorar ainda tá de pé, mas a grama verdinha faz parte apenas do mundo das ideias, infelizmente. Estamos tentando mudar isso(de estudar no anexo), mas não tenho muitas esperanças.
Por causa do primeiro fato, também me decepcionei um pouco com a infraestrutura, mas tudo bem, eu estava esperando demais de uma instituição social brasileira, como eu sempre faço.
Sobre as matérias! Tivemos cinco. Mídia e Cidadania, História da Mídia, Técnicas de Redação, Sociologia da Comunicação e Filosofia. Eu achava que a minha preferida seria História, mas adivinhem a minha surpresa quando descobri que Filosofia seria aquela que me empolgaria mais. E Sociologia, mas essa eu já esperava.

Mídia e Cidadania foi boa. No começo, eu odiava. No meio, passei a me conformar. No fim, gostei. Foi meio prática, apesar de que lemos dois livros (A Ordem do Discurso de Foucault e O que faz o brasil, Brasil? do Roberto DaMatta). 

História da Mídia foi realmente muito boa. Lemos um monte de coisa e escrevemos sobre o que lemos. Basicamente isso. Eu gostei, porque eu amo teoria e o meu comfort place é ler e escrever sobre o que eu estou lendo. Em suma, o professor foi brilhantemente organizado e promoveu um grupo de estudos sobre gênero e sexualidade que me bagunçou mais do que eu já estava bagunçada.

Técnicas de redação me surpreendeu, porque eu gostei muito do conteúdo das aulas e mais ainda do professor. Eu sempre ouvi que os professores da UFPE eram na verdade pesquisadores que odiavam lecionar mas que eram obrigados a fazê-lo, por isso não sabiam bem como ensinar e eram mais tiranos que governadores fascistas. Ai veio esse professor com uma didática incrível. Foi basicamente tudo prática. Aprendemos a escrever pra veículos de comunicação e só. Foi desafiador e fez eu me perguntar se eu realmente quero escrever for a living. Sabe, são muitas forças que agem desde eu escrever alguma coisa até eu lançá-la para o mundo. O último trabalho do semestre foi escrever uma reportagem com um assunto que te interessasse e eu escolhi falar sobre as mulheres na universidade e foi com certeza um dos trabalhos mais difíceis que eu já fiz. Eu passei uma semana me sentindo muito mal depois das informações horríveis que coletei, e até tive que censurar umas partes (porque segundo o professor, eu poderia ser processada por algumas acusações presentes nos depoimentos) mas foi uma experiência muito boa no fim das contas.
Duas fãs de Gilmore Girls (Próxima Primavera) sobrevivendo ao transporte público

Sociologia da Comunicação foi maravilhosa! Estudamos um monte de coisa, mas como sempre, minha parte preferida foram os três porquinhos da Sociologia Clássica (principalmente o vermelho). Infelizmente tivemos muitos feriados pra atrapalhar a frequência das aulas, mas no fim deu tudo certo. Vou sentir falta dessa aula e desse professor.

Filosofia foi também maravilhosa! Eu descobri que gostava de muitas coisas com essa cadeira, o que me fez muito feliz e muito frustrada ao mesmo tempo. Pensei tanto que estava no curso errado e que eu deveria estar estudando um curso teórico que me desanimei por um tempo. Os professores de Filosofia e Sociologia me disseram que eu tinha bons padrões acadêmicos e que eu deveria focar em pesquisas e nas áreas mais teóricas. Com isso, eu conclui que ou deveria mesmo estar fazendo outro curso, ou que posso me destacar na prática porque tenho também teoria (foi o que o meu professor de Filosofia disse quando eu falei que estava quase me desesperando por querer fazer História, mas ao mesmo tempo querer fazer Comunicação e achar que não ia gostar de trabalhar como comunicadora, mas quem sabe? Vai que eu seja a próxima Christiane Amanpour ou sei lá). O problema é que não sei se gosto da prática. Vamos descobrir em quatro anos.

Encontrando versos de Manuel Bandeira na minha odisseia de todos os dias

Pensei que as matérias me consumiriam mais, mas achei todas razoavelmente fáceis e gostei de todas elas. O que mais me incomodou na verdade, foram três coisas: 1. Estudar no Polo e tudo o que isso acarreta(pegar dois ônibus pra ir e voltar todos os dias, sair de casa uma hora e meia antes da aula e chegar em casa uma hora e meia depois, não ter a "experiência universitária" completa e etc); 2. Conhecer novas pessoas que são muito diferentes das "novas pessoas" que eu conhecia na escola e 3. Acho que estou finalmente passando pelo luto da infância.

Eu estou gostando do curso. Realmente. Essas crises existenciais estão aqui porque eu estou aqui, então essas coisas vêm junto. Eu só preciso aprender a lidar com elas.

Preciso parar com as comparações. Todas! Entre pessoas, entre acontecimentos, entre o curso e o ensino médio, entre 2016 e 2017... Eu estou com muita saudade de como minha vida era antes desse negócio todo de ENEM, Sisu, UFPE... No entanto, as mudanças iriam chegar querendo eu ou não. Não sou uma vampira, apesar de me vestir como uma, então não vou ser pra sempre adolescente como o Edward Cullen. Os assustadores 20 vão chegar. E depois 30, 40, 50... Eu tenho que fazer alguma coisa sobre a minha existência até lá.

Por fim, eu espero que no próximo semestre eu esteja mais preparada. Eu quero estudar mais do que fazer qualquer outra coisa. Quero chegar a dezembro com a certeza de que meu cérebro armazenou mais informações do que eu imaginei que poderia. Quero sentir que estou fazendo alguma coisa com as minhas próprias pernas. 
O vento já me levou por tempo demais.

8 comentários:

  1. Aaaah continua fazendo esses posts!! Eu amei! Estou com um pouco de medo da faculdade... Tenho dois anos e meio pra decidir o que quero fazer e com todo mundo em cima de mim... Algum conselho?
    Acho que estou indecisa como vc tava antes haha
    Quero fazer Letras, para ser professora de português. Mas meus pais se importam muito com o dinheiro e o futuro.. querem q eu faça Direito, assim como minha irmã que está no último ano agora. Sou boa em várias coisas, principalmente na parte artística, mas Direito não é comigo, se eu começar tenho certeza que vou querer parar e isso meus pais não permite...
    Pode me ajudar?
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!! <3
      Olha, no 1° ano do ensino médio, eu queria fazer um monte de coisa, nenhuma delas foi citada acima, exceto cinema. Eu quis fazer dança, artes cênicas, publicidade e propaganda (nooo way) e, bem, estamos aqui hoje né. Eu acho que é melhor você relaxar agora, porque eu acabei só me decidindo depois que a nota do enem saiu, mas você não precisa esperar todo esse tempo, só deixe pra pensar no terceiro ano mesmo. Provavelmente sua escola promoverá visitas à faculdades e coisas desse tipo. Em suma, acho importante também, você parar de pensar no que gosta e é boa e começar a definir o que você não gosta de jeito nenhum, é uma ótima forma de diminuir as opções :)

      Excluir
    2. Hummm interessante, obrigada pelo conselho. Sério, já estava me sentindo perdida haha já vou começar a listar o que não gosto!
      Beijos ❤

      Excluir
  2. Oie!
    Me identifiquei na parte de pegar dois bus pra ir e dois pra voltar, e perder 3h por dia nisso. Já faz mais de 5 anos que tô assim e não vejo a hora de acabar. E você é amante de ciências humanas! Eu jamais me imaginaria estudando esses cursos que citou, mas acho comunicação a sua cara (pelo que vejo do blog). Que bom que gostou do semestre e curtiu várias cadeiras (aí também chamam de cadeiras ou de disciplina?), o professor de redação parece realmente ótimo e a disciplina muito boa. Espero que semestre que vem seja ainda melhor. E tô até hoje no "luto da infância" hahaha Acho que vou fazer um post assim também pro meu blog, gostei! :D

    Bom domingo :D
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a bad de janela de ônibus?! nossa, altos careless whisper que eu escuto na volta pra casa ashuashua
      As Ciências humanas foram uma criação divina pra eu não desistir da minha existência hahaha
      Sério? Espero que você esteja certa e seja a minha cara mesmo, amém
      Chamamos de cadeiras também!
      Ai, ai, esse luto :/ Tava demorando, mas também quando chegou!
      Que bom <3

      Excluir
  3. Nossa, quando entrei na faculdade também pensei em ter essa experiência completa de sentar na grama, comer na cafeteria essas coisas, mas foi tão entediante. Tô mudando pra outra instituição e espero ficar tão animado quanto vc parece ter ficado com a sua :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente sempre idealiza demais, né? hahah
      Boa sorte!!

      Excluir

By a Lady.... Tecnologia do Blogger.
Se Esse Mundo Fosse Meu... © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.