19 de agosto de 2016

Crise existencial sobre o blog + A playlist mais brega desse planeta verde, azul e marrom que eu gostaria que fosse meu


E ai?
Esses dias eu meio que parei de ser tão eficiente com o blog, por uma razão bastante absurda. Eu não achava que o que eu queria falar era cool o suficiente. Não do tipo "Ah, isso é muito desnecessário!" , mas do tipo "Ah, isso não é nada alternativo/cult/alguém que gosta de coisas estranhas tipo Pierre Bourdieu". E não que algo que um ser humano tenha a falar seja mesmo desnecessário, porque eu sou muito contra esse pensamento pessimista em relação a natureza humana, de qualquer forma. O caso é que eu estava querendo me despadronizar, me padronizando. E é muito esquisito pensar que eu não falaria sobre tal assunto ou teria de falar sobre tal assunto, porque eu quero ou não que as pessoas me vejam de um jeito X. Como, vou falar de moda, porque ai eu sou muito legal e todos vão me admirar. Mas eu não sou a pessoa mais indicada pra discutir o assunto. 
Eu meio que sou responsável apenas por quem eu sou e não pelo que você pensa que eu sou. Da mesma forma são as pessoas que eu acho muito cool kid ou alternativo, tipo aquelas meninas que escrevem "90's kid" na bio do Twitter, ou sei lá.
Além disso, a gente muda tanto. Ás vezes, essas pessoas super alternativas, passam a não ser mais tão alternativas com um tempo.
Quer dizer, seja lá o que significa ser alternativo! Mas voltando...
Eu, hoje, não tenho muitas afeições por alguns temas, mas isso não é definitivo. Eu posso mesmo gostar do Pierre Bourdieu agora e eu seria uma pessoa super cult por postar coisas sobre ele e tudo mais, e dai eu simplesmente me metamorfoseio e não sou mais tão entusiasta de sociologia assim. Ai eu não seria mais cult. Por exemplo, até o meio desse ano, eu nunca postaria nada de muito profundo sobre o Jules Verne, porque até então, eu não sabia nada e nem tinha interesse nele. Hoje, eu quero fazer mil e um posts sobre ele, porque ele se tornou de uma hora pra outra e muito ao acaso, um dos meus escritores favoritos. O que isso me torna então? Digo, isso deveria me tornar alguma coisa a não ser uma pessoa que gosta do Jules Verne? Mesma coisa sobre poesia ou sobre polaroides. 
Layout é uma coisa que anda me assombrando também, além dos posts. Tipo esse layout meio lilászinho e todo fofo e essa foto de três anos atrás, quando eu sou bem diferente no meu estilo agora, apesar de ainda gostar disso. E eu não sei fazer layout de jeito nenhum, e morro de medo de mexer nisso e arruinar tudo, daí eu pensava em só voltar com o blog, depois de arranjar um novo bom layout, mas isso não ia acontecer tão cedo e era só mais uma desculpa pra procrastinar. Agora que eu comecei a postar, fico me perguntando se faz sentido escrever sobre a minha fascinação sobre a Frida Kahlo ou sobre agnosticismo e coisas do tipo, com esse layout super fofo. Eu na verdade, não preciso de credibilidade pra escrever, porque se tu quer ler o que eu escrevo, tu só lê. Não precisa do meu layout ser estrelado, pra eu falar de astronomia, certo? E eu também não preciso ter um layout da moda pra o meu blog ser ok. Aviso-lhe agora, o que eu escrevo é o que eu quero mostrar pra você, meu layout é só algo que eu acho bonitinho.
Isso é tão clichê. Se bem que eu odeio essa palavra, mas não sei nenhuma que possa substituí-la... Vejamos no Google. Eu achei estribilho, mas eu não sei se isso realmente se aplica. Acho que não. De todo modo, palavra boa.
Pensando nessas coisas assim, eu achei que seria bom compartilhar com vocês minha playlist de músicas breguíssimas, mas que eu amo e me inspiram muito quando eu mais preciso. Pois é, eu poderia me inspirar com os discursos do Malcom X ou com o Andy Warhol ou coisas mais normalmente inspiradoras, mas músicas antigas com letras ridículas e clipes péssimos sobre amor, fazem esse trabalho muito melhor. Mesmo eu sendo uma pessoa que as pessoas consideram não ser nada romântica...
Clique aqui e se inspire também. Ou não.

8 comentários:

  1. Iaee Thainara,

    Gostei de verdade do seu blog, e da sinceridade desse post, porque por motivos desconhecidos eu gosto da visão particular e "desnecessária" das pessoas em suas pessoalidades. Não acho que ninguém deva escrever sobre coisas legíveis e interessantes pra grande massa (embora isso resulte em mais visualizações) Eu tenho uma queda por blogs minimalistas e anônimos, a genuinidade despretensiosa em seus desabafos "jamais lidos" é cativante. Escrever esvazia ao passo que ler preenche, e é nessa troca que eu me construo sem me preocupar em tornar-me alguém interessante no ponto de vista alheio. Minha fidelidade é destinada a mim mesma, não suportaria trair meus desejos, metas e a fatídica consciência.

    Parece algo estranho para alguém com um blog de moda intitulado "Noo Padrão" mas essas são minhas verdades, meu mundo e ponto de vista. Só estão lá pra dizer "Ei, eu acredito nisso, é assim que penso"

    Então meu sincero Parabéns, pela sua visão de mundo, não a modifique se a intenção não é ser fiel ao que acredita.

    Ah e eu tenho um blog de crônicas (o qual não atualizo há um tempo) mas que está lá pra quando a vontade e o desejo de publicar meus escritos retorne:

    >> http://dessesdiasmeios.blogspot.com.br/

    E o meu atual, que em breve ficará sobre a tutela exclusiva de minha irmã:
    >> http://noopadrao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!! Eu também sou muito entusiasta de coisas anônimas e isso meio que diz muito sobre mim. Muito desse muito também não é bom, mas eu acho que é particularidade minha.
      Você escreveu muito bem! Com certeza seus blogs devem ser cheios de boas leituras :)

      Excluir
  2. Músicas breguíssimas, haha. Adoro esse tipo de música também, mas não as considero bregas.

    ✯ Instagram ✯♮​✯ Blog Eu Sendo Assim ✯✯ Fan Page ✯

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha Spanish guitar pra mim é o sinônimo de brega, mas eu amo coisas bregas, btw.

      Excluir
  3. Nunca li algo tão sincero por esses dias. Eu entendo completamente essa sua crise existencial, eu passo por isso todo santo dia. Uma dia sobre as postagens do blog: escreva tudo aquilo que você gostaria de ler, é a melhor forma, antes de fazer toda postagem eu penso 'sobre o que vou escrever?' 'será que vão gostar?' 'alguém pelo menos vai ler?' dai tu percebe que nada disso importa, desde que vocês seja sincera consigo mesmo. odeio quando eu começo a falar coisas sem sentido.
    Enfim, escreva sobre tudo o que goste, eu adoraria ler sobre a Frida, eu a amo. mostre todo o seu mundo para seus leitores.
    beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. E é controverso, não? Por que postar coisas numa rede pública se não tem pretensão de ser visto ou lido? Mas a vida é cheia dessas coisas haha

      Excluir
  4. Gosto da sua sinceridade e do seu jeito de escrever. Essa fase acho que todas nos já passamos o bom e se reencontrar depois.
    Beijos

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir

By a Lady.... Tecnologia do Blogger.
Se Esse Mundo Fosse Meu... © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.