29 de maio de 2015

Eu,as Palavras e o Infinito



Ando achando que estou meio vazia.Sempre fui?Não sei.Mas quero já parar com isso. 
Vazia de palavras não!Estou tão cheia delas,que me escapam sem consentimento.Dizem que sou mais da razão(como se eu fosse garota de entender uma coisa dessas!),mas agora ando questionando oque nem sei.Sentimentos são mistérios dos quais ando fugindo.Fingindo ser forte toda vez que chegam perto. 
Tenho que parar com isso... 
O problema é que não me encontro!Parece que fico rodando,rodando,sem sair do lugar.E nem tento,quer dizer,nem penso em mudar nada!Mudança é agora uma utopia pra mim!Vê? 
Interrogações,exclamações e reticências,são agora amigas íntimas!E as vírgulas,então?Já as chamo de irmãs.Pontos finais,porém,já são meio nebulosos.Bichos que não conheço...Eles são só preto no branco.Me recuso a entendê-los. 
Vivo pensando que não tenho esse poder.De acabar as coisas,largar ponto final em qualquer lugar.Mas tenho vontade.
Ah,se tenho! 
Cansada desse maldito infinito!Cansada de gente que escreve tão profunda e lindamente sobre bocas comendo pêssegos,sobre garotas com meias caindo,sobre botões de camisas velhas...Cansada de gente que vê infinidade em tudo que me parece finito.E não me sinto confusa,ao contrário!Me sinto ponto final. 
Quem disse que juventude é tempo de liberdade, inspiração e primeiro amor?Preciso conversar com essa pessoa. 
Se me sinto presa agora,fico imaginando oque me libertará depois.Se algo vai realmente me libertar.Talvez,quem sabe(?),eu vire uma dessas pessoas cheias de afinidade com o infinito.Talvez eu pare de achar que não sei oque é ponto final e saia lançando ele por todo lado.Talvez continue a mesma. 
E aposto,infinitamente,na última hipótese. 
Se a vida continuar trazendo-me palavras,e os meus dedos não me falharem,continuo escrevendo.Senão,boto um ponto final nesse infinito. 

25 de maio de 2015

Meu Primeiro Amor e Meu Primeiro Fora - APVQA


E ai?
Algumas semanas atrás,o blog RaW,iniciou um projeto chamado "A Primeira Vez que Aconteceu",que consiste em escrever as suas primeiras vezes em alguns temas.O Sr.Coelho(dono do RaW),pediu para que os blogueiros se inscrevessem no projeto,e 11 deles seriam escolhidos para participar junto com o blog fundador e aqui estão meus colegas de bordo,que escreverão suas primeiras vezes também: 
Nicole - Teera

O primeiro tema do projeto é:Meu Primeiro Amor e Meu Primeiro Fora.
So,Let's go!
Se apaixonar é algo esquisito pra mim,quase nunca entendo oque significa.E também nunca tive um "relacionamento",sabe,de verdade.
Imagino que um dia eu vá sair na rua,sem pretensão alguma e acabar caindo no sono no banco da praça(super normal,odeio quando acontece!),como a Audrey Hepburn e simplesmente ser encontrada por um Gregory Peck.Ou não!Talvez aconteça quando eu estiver num baile e encontre um carinha de olhos tristes e porte zangado,mas tão lindo quanto o Sr.Darcy.
Mas pensando bem...Talvez já tenha acontecido.Ele não me descreveu como a garota de olhos de ressaca,eu acho,e nem nos beijamos no meio da chuva,mas acho que posso chamar essa coisa que aconteceu,e que contarei agora,como meu primeiro amor.
Eu estava até que bem bonitinha naquele dia,faltava-me os dentes da frente,mas isso não parecia surpreender ninguém.
E foi num baile.Eu estava de vestido de festa,ele de  smoking...Então não foi tão ruim quanto pensei.
Eu e minha irmã subimos no palco,fomos jurar as coisas que se juram normalmente em formaturas.
E foi quando eu o vi.
Tenho filmado o momento em que dei um leve sorrisinho enquanto ele me olhava quase dizendo oi.Na verdade,não tenho certeza se o garoto olhava e sorria realmente pra mim,mas posso apostar nisso considerando oque aconteceu depois.
Até o fim da festa,não tivemos oportunidade de nos falar,e com o nosso organismo cheio de açúcar e os sprays de cabelo alheios,afetando nosso cérebro,também não lembramos mais e nem fizemos muita questão.Isso falo por mim,mas acredito que houve o mesmo com o garoto também.
A nossa história empacou até fevereiro do ano seguinte,quando descobrimos que estávamos na mesma sala.
Eu era uma garota consideravelmente tímida,e ele era um daqueles garotos encantadores e desgraçados,que não usou aparelhos,mas tinha os dentes(TODOS eles)perfeitos,cabelo liso e bem arrumado,nunca parecia ter intestino e nem qualquer coisa que nós,meros mortais,temos.E obviamente,eu não era a única interessada em comprimentá-lo,mas(cara de esnobe),era a única garota do interesse dele.
Ficamos amigos,apesar de eu quase ter perdido todas as minhas amigas meninas e adquirir inimigas que gostavam dele,e fomos nos descobrindo.
Acho que a coisa foi séria da parte dele,pois até sua família passou a me chamar de "a tal Thainara",e por mais que isso fosse infinitamente constrangedor pra mim,fiquei feliz por ser "a tal pessoa" de alguém.
Os dias foram passando e não nos atrevíamos a mais.Tínhamos 7 anos,não precisávamos de beijo ou qualquer outra coisa.Ele me falava de sua coleção de carrinhos e se surpreendia por eu ser uma garota que entendia do assunto.Eu falava sobre os meus escritos pra ele,e sobre Dom Casmurro e O Fantasma da Ópera(dizem que eu eu era uma garota precoce),e ele ria meio confuso por eu ser a única garota que ele conhecia,que gostava de coisas tão estranhas.Pra aquela idade,pelo menos.
Até que os anos passaram,fomos mudando de sala e de turno,fomos arranjando novos amigos e a gente ficou meio de lado.
Não sabia que ainda existia um "nós" até o último dia de aula da quarta série.
Organizaram uma festa juntando todos os alunos dessa série do turno da manhã e da tarde.
Eu sabia que ele estaria lá,e daquela vez,passei até um pouquinho de batom(percebe-se que desde sempre,eu e a moda não éramos melhores amigas).
Não lembro muito bem da festa inteira.Ele havia se tornado um garoto bem bonito,disseram,e agora tinha um fã-clube ainda maior.Oque consequentemente,me deixou com ainda mais inimigas.
Assim que cheguei,algumas meninas vieram me dizer que ele estava me procurando,e eu como sempre,fiquei com vergonha e decidi adiar o momento o máximo possível.Insegurança,talvez?Duvido muito.
Era natal,e o turno da manhã(incluindo eu),iria cantar algumas músicas natalinas no fim da festa.Foi quando nos encontramos,quase da mesma forma que a primeira vez.Lá estava eu e minha irmã no palco,quando ele me olhou e sorriu quase dizendo oi.
E foi a última vez que o vi.
Sei que não sou a única a lembrar dele até o momento que escrevo isto(mesmo que não sinta mais qualquer coisa),porque uma de minhas antigas inimigas,que hoje é uma das minhas melhores amigas,encontrou-o um dia desses e ele perguntou de mim.
As vezes fico imaginando,se ele ainda é um desses garotos raros e encantadores que atrai as pessoas como um imã,ou se ele agora é um garoto comum.Mas minha curiosidade não chega a tanto para querer revê-lo e prefiro pensar que ele está deixando de quatro,mais e mais garotas por ai.

Agora eu deveria falar do meu primeiro fora,mas como posso dizer de uma maneira mais leve a vocês,que sou bem covarde e nunca admito meus sentimentos pra qualquer pessoa?Hmm. Digamos apenas,que não me deixei levar um fora.Ainda.



Confira os outros posts do projeto (Vou atualizando os links, conforme os outros blogueiros postarem) :

      Sr.Coelho - Lunii 
      Lívia - Sancho - Brenda
     Milena -  Teera - Miih 

19 de maio de 2015

Book Lovers: A Breve Segunda Vida de Bree Tanner,Stephenie Meyer



E ai?
Pessoas.Oque foi aquele livro da Kiera mds?!Eu terminei A Herdeira tipo,umas 6h depois que comecei porque eu virei uma zumbi que me recusei a parar de ler pra ter qualquer interação social.Parei a minha vida,pra ler aquele livro e a Kiera Cass me termina com aquele final?
Se bem que acho ela(a autora,quero dizer) bem previsível,mas eu espero que no próximo livro,ela me surpreenda e (por Deus!) deixe essa série de lado,que já deu oque tinha que dar.Ah!Quem já leu esse livro e quiser conversar sobre o assunto,podem me chamar no twitter :) @thainara_amorim
Lembram-se que lhes prometi uma resenha de algum livro do Book Haul?Pois bem,hoje falarei para vocês,um pouquinho sobre A Breve Segunda Vida de Bree Tanner da Stephenie Meyer.Já aviso que tem spoiler de Crepúsculo e Eclipse nessa resenha (duvido muito que você já não conheça a série em questão,mas vou alertar mesmo assim)!


"Título Original: The Short Second Life of Bree Tanner 
Sequência: Spin-off da saga Crepúsculo 
Autora: Stephenie Meyer 
Páginas: 191 
Editora: Intrínseca 
Gênero: Ficção,Terror,Ação,Y.A. 

Sinopse: Pela primeira vez Stephenie Meyer oferece aos fãs uma nova perspectiva do universo de "Crepúsculo". Na voz de Bree Tanner, uma jovem vampira integrante do violento exército de recém-criados que assola a cidade de Seattle no terceiro volume da série, "Eclipse", somos apresentados ao lado sombrio da saga. Bree vive nas trevas, sedenta por sangue. Não conhece sua verdadeira natureza e não pode confiar nos de sua espécie. Sua breve história acompanha a semana que antecede o confronto definitivo entre os recém-criados e os Cullen - a última semana de sua existência." 

Confesso que comprei esse livro só porque ele estava extremamente barato,e eu achei ele bem bonito.Tipo,a diagramação é perfeita(a Íntrinseca realmente caprichou,um dos livros mais lindos da minha estante),os detalhes em cima da página,a capa maravilhosa...Me seduziu.Levei. 
Esse livro gira em torno da "vida" dos recém-criados comandados por Riley e Victoria para matarem Bella.Aquela coisa toda lá dos outros livros:Os Cullen matam o namorado de Victoria e ela decide matar a namorada de Edward,então ela forma um exército de novos vampiros, que são incrívelmente fortes,mas totalmente ignorantes,eles não sabem porque estão ali,e nem porque não devem sair ao sol,ou porque alguns parecem possuir talentos ou porque estão sendo comandados por Riley ou quem está comando o comandante deles.Bem confuso.Eles são só um monte de vampiros juntos em cabanas que se mudam sempre que dá alguma treta. 
A história é contada pelo ponto de vista de Bree Tanner,aquela garota que aparece no finalzinho de Eclipse e é bem irrelevante para a saga em si.Tanto que eu até me surpreendi quando soube que seria lançado um livro só sobre ela,porque tipo,eu nem lembrava da existência da garota.Pensei que se a Sthephenie fosse escrever algum spin-off,seria sobre os Volturi,algum dos Cullen,sei lá.Mas enfim. 
Bree é uma garota de 16 anos que não tem amigos e nem qualquer expectativa,ela apenas segue os outros vampiros nas caçadas e se esconde atrás de Fred(o único vampiro talentoso do grupo,que tem o poder de fazer as pessoas sentirem repulsa por ele e não chegarem perto),para poder se manter viva,já que todos os outros são muito irracionais e podem matar qualquer um a qualquer momento. 
O livro começa quando Bree e mais um grupo de vampiros,se juntam para caçar.É ai que a garota conhece Diego,um dos braços direitos de Riley,que parece ser o mais responsável do grupo.Eles comecam a conversar e se tornam amigos.Amizade vai,amizade vem,os dois acabam descobrindo muito sobre a espécie deles e o porque de todos estarem ali. 
Fiquei bem confusa com esse livro,mas posso dizer com toda certeza que ele foi o meu favorito da série(talvez por ser menor e não enrolar tanto),achei muito mais interessante ver a vida tosca e selvagem dos recém-criados do que a vida bonitinha de Bella. 
Desde o ínicio o livro já é cheio de ação e surpresas.Acho que se eu não soubesse nada sobre os vampiros de Crepúsculo,teria sido mais excitante descobrir junto com a Bree e o Diego,mas fiquei na expectativa mesmo assim. 
Adorei a forma como os personagens são sem sentimentos,sabe?Eles matam os humanos e uns aos outros sem nem cerimônia e não tem quase mimimi no livro(Psicopatia minha,talvez?Fica no ar...),volta e meia eu voltava a capa pra verificar se a autora era realmente a Sthephenie Meyer.E me impressionou o fato de ela ser esse tipo de autora,que muda de gênero tão fácil e totalmente. 
Apesar de o livro ser bem triste e,como o nome já sugere,a nossa heroína morrer no final(isso NÃO é spoiler!!!),não é aquele livro que te deixa mal,até porque é tão fininho que você lê numa sentada só,mas me fez simpatizar mais pela série e pelos recém-criados. 
E gente...Que introdução foi aquela da Stephenie?Aquilo ali,foi oque me fez gostar da Bree,a forma como ela descreveu o olhar de autor sobre personagem,como ela nos levou a sentir a tristeza de ter uma vida sem qualquer futuro.Genial. 
Eu super recomendo a leitura dele,se você é um fã da saga ou gosta de livros com ação e sem coisinhas melosas,e foi um livro que me fez abrir um pouco os olhos sobre esta autora que é tão criticada. 

"Senti como era estar sozinha entre inimigos,sempre alerta,sem ter certeza de nada,exceto de que sua vida está em perigo."

Nota:★★★★
Até o próximo post! c;

13 de maio de 2015

10 Vlogs literários que acompanho!


E ai?
Pessoas...Vou ter de atualizar meu cartão de vacinas pra poder ir viajar...Isso mesmo!Estou muuuuito ferrada.
Mas enfim,lembram que eu contei a vocês sobre o canal do youtube (se inscrevam!) que eu vou começar a postar diários de intercâmbio lá?Pois então,eu não quero que o canal sirva somente pra isso,eu queria ter mais conteúdo e ter um lugar pra expressar minhas opiniões sobre as coisas que eu amo,e são elas:Livros,Filmes e Música.
Oque acham disso?
Respondam please,não me aprisionem num vácuo,não vou saber como sair! :/
Mas sem mais delongas,simbora falar sobre oque eu realmente vim falar,os meus 10 canais literários favoritos!~Quer dizer,não favoritos,mas oque eu ando assistindo mais ultimamente...

1.Pam Gonçalves 


Yaaay! Pra comecar a lista,lá vai uma das garotas mais conhecidas no Booktube brasileiro!A Pâm também é blogueira e é uma pessoa adorável,gosto muito do jeito que ela fala e dos livros que ela indica.

2.The Book Dilemma


Conheci esse canal numa das minhas voltas aleatórias atrás de tags literárias legais.Gostei do canal desde que assisti o primeiro vídeo,achei muito legal e diferente,a forma como a Thais faz as coisas no cantinho dela.Ela está passando por um pequeno hiatus agora,mas creio que daqui a pouquinho já temos vídeo dela.Recomendo principalmente se você for louca por batons maravilhosos!

3.Pilha de Cultura 



 Teve um vídeo da Pâm,em que ela indicou 5 canais literários que ela havia conhecido recentemente e um deles foi o Pilha de Cultura.Dai eu fui lá verificar e adorei!A Roberta é muito fofa e a qualidade do vídeo é perfeita. 

4.Geek Freak 


Gente.Nem lembro quando foi que eu fiquei sabendo desse vlog,mas depois que eu vi(na verdade,quando aquela vinheta perfeita começou),eu já jurei a mim mesma que iria acompanhar.O Victor é tão fofinho! hahahaha ç.ç 

5.Perdido nos Livros 


 Esse foi o primeiro vlog da vida que eu acompanhei,depois que assisti o vídeo sobre 50 Tons de Cinza,nunca mais perdi nenhum.

 6.Mundo Paralelo


 Esse eu conheço a pouquíssimo tempo,mas já considero pakas hahaha Na verdade eu conheci ele por um hangout em que a Roberta do Pilha de Cultura participou,e ai,foi no canal dele.Então eu fui vendo outros vídeos,me inscrevi,e assisto todos que ele lança. 

7.Little Book Owl 



Na tentativa de melhorar minha audição e praticar o meu inglês,eu acabei começando a ver youtubers estrangeiros,e foi ai que eu achei essa australiana estilosa que fala de livros como ninguém. 

8.Chiclete Violeta 


 Conheci ela pelo mesmo hangout que conheci o Mundo Paralelo,gostei muito da forma como ela se expressa,sendo sempre confiante.

 9.Algum Infinito 


 A Bel já é de tempos!Desde os vídeos com Luba que acompanho ela. 

10.minhaestante



 Essa é sem dúvida meu vlog preferido no booktube,o Bruno é tipo,SUPER engraçado e divertido.O triste é que o canal está passando por meio que um hiatus,mas o Bruno tem outro canal também(só que de comédia),que é tão legal quanto.

Até o próximo post! c;

9 de maio de 2015

Eu,Ele e o nosso possível sonho adolescente

             


Ele era bem diferente de mim.Aliás,diferente de qualquer um que eu já havia conhecido.

Não era tímido e por Deus,sabia perfeitamente o quanto era bonito,mas também não era totalmente beligerante como eu.E nem muito de se aproveitar de seus belos dentes e cabelos castanhos perfeitos.Embora eu não duvidasse de que ele o faria se fosse necessário.
Também não era desses conformistas,mas podia sobreviver sobre qualquer condição.Desde que pudesse ter pelo menos um IPad e fones de ouvido a sua disposição.
E gostava de Indie rock do anos 80.Argh!
Ele não era também muito anormal na maioria das vezes,(não era o tipo de cara que lia Nietzsche e nem que nunca tivesse pelo menos visto um ménage no banheiro de algum evento escolar,mas eu o encaixaria na categoria de observador,embora pudesse muito bem participar de qualquer evento desse nível se quisesse.Por alguma razão,não era dos que mais queriam),até havia criado um sistema defensivo em relação a mim,que consistia em ser presunçoso ou arrogante se eu reclamasse de ele colocar Los Hermanos ou RadioHead no toca-discos sempre que eu entrava no seu quarto(e também porque não sou do tipo que facilita),e por mais que 90% de todas as garotas do mundo fossem muito possivelmente ter um desmaio ao ouvi-lo falar de suas aspirações e composições com tanta paixão como se toda do mundo pertencesse a ele,eu ainda nunca o havia considerado como...bem,Aquele cara.
Mas naquele momento,ele era tipo um extraterrestre pra mim,eu nem conseguia falar uma frase inteiramente coerente enquanto ele me olhava.E eu nunca admitiria isso pra qualquer pessoa em cem anos.Mas com aquela guitarra nas mãos,como se ela fosse parte do corpo dele,ele parecia quase...Impressionante.
E junto aos artefatos meio hippie meio rockeiros no seu quarto ao redor dele,eu poderia facilmente compará-lo a um cantor galã country do século passado.
Nem mesmo eu poderia achar algum defeito naqueles olhos dourados naquele momento.
-Sabe.Você é como essa guitarra.-ele falou depois de um longo minuto de silêncio.
Embora eu adorasse exercitar a interação visual com ele,ouvi-lo falar também era uma opção consideravelmente boa.E muito boa.
-Hum.
Ele sorriu,mas não presunçosamente como fazia na maioria das vezes.Agora,ele sorria com um misto de confusão e encantamento e parecia totalmente se recusar a tirar os olhos de mim.Esperava que ele fosse fazer alguma piadinha lasciva ou dizer que me queria ardentemente,como o Darcy disse a Lizzie naquela minissérie com o Colin Firth que minha mãe assistia sempre que achava que meu pai estava tipo,pulando a cerca,mas ao invés disso,lá estava ele tentando me explicar uma metáfora de como eu e aquela guitarra velha tinhamos severas ligações.
O garoto era imprevisível,e meu Deus(!),eu adorava isso.
-Eu amo esta guitarra pelo que ela representa.Ela é pra mim,uma coisa tão sagrada que eu nem poderia expressar.Ela possui uma mágica escondida que poucas pessoas conseguem descobrir.Sei disso tão bem quanto sei que posso lhe ver,mas no entanto,não faço a mínima ideia de qual é o caminho para o tesouro.E ela parece não querer me mostrar,como se eu não precisasse disso para amá-la,e...Você é exatamente assim. 
Era verdade.Ele era um completo fracasso no quesito tocar,mas era a pessoa que mais sabia do assunto no mundo.Ele não gostava de música,ele era a música.Mas nem sempre precisamos ser chefs de cozinha,para apreciarmos um bom bolo de chocolate,se é que me entendem.
Ah,se ele soubesse o quanto eu estava totalmente transparente naquele momento!Se ele soubesse que o caminho para o meu tesouro era mais fácil de encontrar do que os Estados Unidos no Google Maps já fora algum dia!
O garoto levantou-se e ligou o seu tocador de discos.Eu não posso lhe informar sobre qual era a música,leitor,mas se ainda estiver ai,posso garantir-lhe que o perfume que exalava dele,bem ali ao meu lado no meio de toda aquela bagunça de discos era a única coisa da qual eu ainda era consciente.
Fechamos os olhos enquanto a música tomava conta de cada espaço naquele lugar.
Não lembro qual foi nosso próximo passo depois disso,mas lembro-me de ter pensando em quanto eu me sentia incrível e confusamente aprisionada numa fonte inesgotável de liberdade.
Era como ter vivido 16 anos da minha vida numa caverna gelada na Antártida e do dia pra noite,ser apresentada a um aquecedor.Consegue imaginar isso? Era como aquele garoto me fazia sentir.
Eu havia caído na porcaria da armadilha.E droga!droga!droga!Eu não queria ser salva!
E por mais que ele fosse uma total bagunça e todo mundo nos olhasse como se fossemos o casal mais incorreto que existisse,quando ele,quando aquele garoto me beijava,nada poderia ser mais certo no mundo.
Mesmo que ele fosse falar de algo tão esquisito como seu sonho de ir morar em Nashville ou de como era fascinado pelos mistérios de Oak Island nos nossos encontros escondidos,ou que eu tivesse que aguentar ouvir The Police ou alguma banda brega de 80 ou 90 sempre que precisava entrar no carro dele.
Eu não estava nem ai...
Se isso fosse só mais um sonho adolescente,como mamãe dizia,então Universo por gentileza,me faça o favor de desligar a porcaria do despertador.
Piegas,eu?Imagina!

7 de maio de 2015

Here I Go Canada! #DiárioDeIntercâmbio

E ai? 
Gente!Como assim?Gostei demais daquele livro da Bree Tanner,é muito legal ver a vida da galerinha recém-criada,sério.Acho que tenho que parar de frescura e embarcar mais na Sthephenie Meyer,quero ver se me identifico mais com os livros dela,ter uma opinião própria sobre a coisa toda. E bem...Vamos falar sobre oque eu vim aqui falar! Meu intercâmbio para o Canadá!

Algumas pessoas andaram me perguntando que macumba eu fiz pra conseguir o intercâmbio de seis meses de graça.E muito bem,hoje revelarei o segredo do hambúrguer de siri pra vocês.
Há aqui no meu estado(Pernambuco),um Programa do governo chamado Ganhe o Mundo,onde adolescentes e jovens do primeiro ano de escolas públicas estaduais se inscrevem num curso de inglês ou espanhol para concorrerem a uma bolsa de estudos lá fora(Canadá,EUA,Austrália,Nova Zelândia,Panamá,Chile,Argentina e Espanha),por exatos seis meses. 
Como isso acontece? 
Ao entrar no curso(que ocorre nas noites de segunda,quarta e sexta porque terça e quinta temos aula em tempo integral)um professor de inglês ex-intercâmbista trabalha com a gente o idioma(pelos materiais Nem Imagine nível 1,médio e intensivo),e nos ajuda também com as suas experiências,já que pode ser que algum de nós consiga a vaga. 
No meio do curso médio,há uma prova oficial pra decidir quem vai viajar ou não.Mas não é só a nota da prova que conta,é preciso ter 70% de frequência nas aulas acadêmicas normais,média 7,0 em português e matemática e pelo menos 90% de frequência no curso.Além de que as notas das provas de inglês e teste orais que vão tendo ao longo do curso também contam um pouco.
Eu fiz a prova no dia 27 de fevereiro,as 14:00 horas.Como eu estava com crise de brônquite asmática e infecção nos brônquios(menina pé-frio on),só pude ir fazer a prova e não fui pra as aulas de revisão que tiveram antes. Achei que não fosse passar,fiquei tipo super conformada e tal. 
Até ver o meu nome na lista dos selecionados(menina pé-frio off),com o nome da minha escola,da minha cidade e do meu futuro país.
Gente.Gritos mil naquele dia hahahaha
Essa semana começaram as reuniões e eu estou com tipo,mil formulários pra responder e documentos pra autenticar!Ainda está meio longe do embarque(viajo por volta do fim de agosto e início de setembro),mas as coisas tem que ser resolvidas o mais rápido possível!
Vou registrar tudo o mais aqui no blog e futuramente no canal do youtube,então se inscrevam!
Até o próximo post ;)

2 de maio de 2015

Outro Papo Furado + Playlist Brasileiros

Desculpem pela demora de postar,estou sem internet :/
E ai?
Hoje eu absolutamente não tinha nenhuma ideia do que postar aqui no blog.
Na verdade eu tinha ideias sim,mas para mais posteriormente.Por agora,eu só queria conversar com vocês,e bem,falar sobre algumas novidades.
Lembram do post que fiz aqui há alguns dias,o do Book Haul?Nele eu falei que iria para o Canadá com minha irmã gêmea e minhas amigas.
Pois é,eu estava tipo,mega feliz no dia que postei e fui pra escola super sorridente e tal.Dai o meu professor de inglês(responsável por tudo isso,muito obrigada!),nos chamou e nos deu algumas péssimas notícias.Ele falou que talvez nosso nome saísse da lista dos selecionados para o intercâmbio e fosse trocado por outros candidatos de escolas que não tiveram tantos intercâmbistas como a nossa.Deus.
Sabe oque é você passar um ano da sua vida querendo muito algo e do nada conseguir e ficar mais feliz do que achasse que fosse possível e depois descobrir que nada era certo e que está prestes a perder aquilo que pôs um sorriso infinito no seu rosto por três fucking dias?
Pois é,foi mais ou menos assim que nos sentimos.
Dai o professor falou que saberíamos o resultado da lista homologada no dia 28 de abril,ou seja,terça passada.
Cara,foi a semana mais agoniante da minha vida!
Mas...Passamos pessoas!O meu nome,da minha irmã e das minhas amigas estão lá e os preparativos já começaram!Yaaay!
A única coisa que mudou é que a minha irmã gêmea trocou de agência e de país e daqui a alguns meses eu estarei em um continente e ela em outro.
Ela vai pra Nova Zelândia.
Nunca pensei que ficaria tão longe dela algum dia,e bem,vai acontecer.
Mas estamos muito felizes ainda assim e obviamente vou compartilhar essa felicidade aqui com vocês!
Desde a preparação das malas de ida até a preparação das malas de volta.Isso vai ser fantástico!
Mudando de assunto,essa semana teve a festa de noivado do meu irmão,e por mais que eu estivesse afundada numa depressão insana por causa da bendita lista homologada,eu acho que foi bem legal e engraçado.
Meu irmão comprou um espumante chique (porque somos ricos,tá?) no dia em que pediu a minha cunhada em namoro,dai eles guardaram a garrafa por 5 anos(!) até a última terça,quando meu irmão a abriu em comemoração ao noivado dos dois.E não foi só isso,ainda teve a comemoração do aniversário dele,que era no mesmo dia. 
O amor estava no ar essa semana...E a agonia também,na verdade.
E pra acabar com esse papo furado,gostaria de avisá-los sobre possíveis spoilers aqui no SEMFM: 
Teremos as primeiras resenhas dos livros do post do Book Haul(Talvez seja Os Adoráveis ou o da Bree Tanner,fica no ar ai...),teremos um layout novo e lindo baseado em um dos meus diretores de cinema favoritos(!),e teremos ainda o Diário de Viagem do Canadá,muito provavelmente também no youtube(o canal será também sobre outros assuntos),então se inscrevam no canal.
Ah!Temos vagas para afiliados,é só pedir!
E como sempre no final dos Papos furados temos oquê?Playlist! E dessa vez com artistas brasileiros!Dêem um desconto ai,inglês é tudo que eu vou ouvir por seis meses(mas tem umas músicas em inglês do Tiago Iorc de qualquer forma),maioria das músicas são da Clarice Falcão,porque não conheço tantos artistas nacionais,mas ignorem...
Até o próximo post! ;)

By a Lady.... Tecnologia do Blogger.
Se Esse Mundo Fosse Meu... © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.